Jan. 31, 2011

Frrrrrrrrrrrrrio

Ai quando o chinook se vai da uma tristeza tao grande. Nao eh que eu nao goste do frio, eu gosto, adoro dormir e ficar em casa (esportes radicais nao eh comigo), mas essa epoca ja vai dando aquele abuso de colocar milhoes de camadas de roupa e o assunto entre todo mundo nao varia mais: Eh o frio e a neve. E so em pensar que essa epoca la onde a gente morava eh Carnaval, cerveja e praia. Ai eh que da uma dor mesmo!

Conversando com o Joao dia desses, ele me contou que nao sente muita saudade das coisas la de Recife. Comassim nao sente Bial? Enquanto eu sonho em dar uma voltinha no Mercado de Sao Jose, ele me diz que por ele so iria na praia e olhe la!!! Acho que quase dois anos longe da minha cidade querida, me fazem falar do assunto, enquanto pro Joao o tempo nao passou muito.

Mas isso eh so pra mostrar os dois lados da moeda. Nem sempre o casal vai morrer de saudade juntos ou desprezar de onde veio. Existem niveis de saudades diferentes e nem sempre do que eu sinto falta, voce vai sentir tambem. Por isso que eh tao dificil responder quando nos perguntam se a saudade eh muito grande, se da pra aguentar ou se eh verdade que ja esquecemos do Brasil. Pra mim, a saudade eh enorme, mas se aguenta numa boa (menos no periodo choroso e sensivel da TPM). Alias, essa epoca de Carnaval me traz muitas lembrancas legais da minha cidade, meus amigos, mas pra mim, aqui a gente eh feliz o ano todo.

E eu termino com um frevo lindo, que so quem eh da nossa cidade vai entender com o coracao:

Ai, ai, saudade
Saudade tão grande
Saudade que eu sinto
Do Clube dos Pás, dos Vassouras
Passistas traçando tesouras
Nas ruas repletos de lá
Batidas de bumbo
São maracatus retardados '
Que voltam pra casa cansados
Com seus estandartes pro ar
Quando eu me lembro
O Recife tá longe
A saudade é tão grande
Eu até me embaraço
Parece que eu vejo
O Haroldo Matias no passo
Valfrido e Cebola, Colasso
Recife tá perto de mim
Saudade que eu tenho
São maracatus retardados
Que voltam pra casa cansados
Com seus estandartes pro ar

Jan. 9, 2011

Quando eles se vao (again)

Hoje meus pais e minha irma foram embora. Por mais que voce se concentre nas coisas boas, a sensacao de vazio eh a mesma de quando os deixamos pela primeira vez. Ai, ai, sera que algum dia a gente acostuma? Dificil mesmo essa vida de imigrante, viu?

Jan. 4, 2011

Em 2011...

... Eu quero ir nos Estados Unidos ao menos duas vezes, quero conhecer outra cidade do Canada (por motivos de amizade-proxima-quase-irmandade, preferencialmente Montreal), quero acabar meu curso, quero comecar a trabalhar na area que estou estudando, quero receber muitas visitas do Brasil, quero marcar a data de voltar na minha terra arretada de boa, quero aprender a cozinhar melhor, quero voluntariar ao menos em um projeto, quero pensar em ter filhos, quero ir no teatro, quero ler mais livros em ingles, quero ler ao menos duas biografias de brasileiros que fizeram diferenca, quero emagrecer ao menos 4 quilos (e depois ganhar o triplo gravida? louca), quero escrever mais - tudo e para todos - cartas, e-mails, blog; quero passar menos tempo nas redes sociais, quero tirar mais fotos, quero dar muitos abracos, conhecer gente interessante, beber uma bebida nova e deliciosa, dancar numa boate ate de manha, ir pra praia, entrar na academia (e ficar), sonhar menos, fazer mais, chorar quase nunca, sorrir sempre.

Que eu consiga, que eu realize, que eu conquiste, que eu ajude, que eu viva.

Feliz Ano Novo a todos. Aos que estao pensando em vir, que se decidam pelo melhor. Aos que estao vindo, que aqui encontrem o que procuram. Aos que ja estao aqui, que sejamos ainda mais amigos e, aos que nao conhecemos, que possamos fazer e receber visitas!